Linha 1

O objetivo da linha de pesquisa é planejar, implementar e avaliar projetos sociais comunitários adotando critérios que visem a eficácia no relacionamento das empresas com seus stakeholders. Será dada ênfase a uma abordagem participativa através das teorias de relações sociais e comunitárias de modo a fortalecer o capital social das populações envolvidas. As redes sociais, adquirindo importância fundamental crescente na sociedade moderna, privilegia a autogerarão de seu desenho, a horizontalidade e a descentralização de sua gestão.

A interação entre empresa e comunidades, não raro, imprime um relacionamento conflituoso, uma vez que os espaços e poderes e as relações sociais nos territórios, não são claros e pouco regulados. Uma gestão de conflitos contundente é necessária em várias atuações e também uma vertente obrigatória dessa linha de pesquisa.

Linha 3

Esta pesquisa nasceu do pressuposto de que as novas ferramentas de certificação verde orientadas para o desenvolvimento, incorporação, projeto, gestão, viabilização, construção e administração de empreendimentos imobiliários poderiam também ser aplicadas aos empreendimentos de habitação social. Assim, o objetivo geral da pesquisa consiste em atender à demanda crescente de disseminação e multiplicação de conceitos e práticas relacionadas à sustentabilidade na produção de habitação de interesse social (HIS). Em termos mais específicos, propõe-se desenvolver competências nas dimensões e nos parâmetros de sustentabilidade aplicados ao planejamento, operação e gestão dos empreendimentos, a partir do conhecimento das políticas institucionais e instrumentos normativos e regulatórios do Estado brasileiro, das competências municipais e dos processos de inserção e adaptação nos novos ambientes de convivência dos grupos de interesse e beneficiários de projetos HIS.

Linha 5

Esta linha de pesquisa busca analisar, a partir do referencial teórico da Economia Sociológica, duas vertentes do chamado empreendedorismo social: os chamados Negócios Inclusivos  que visam incluir as camadas mais pobres na economia de mercado, através da produção de produtos e serviços especialmente desenhados para os consumidores da base da pirâmide, mas que não necessariamente se propõe a resolver um problema social e os Negócios Sociais, realizados por empreendedores cujo  principal objetivo é  resolver um problema social, direcionando parte ou a totalidade de seus lucros para a solução destes problemas. Muitas vezes, a linha que separa estes dois tipos de iniciativa é tênue e sua formatação necessita de novos modelos institucionais e de governança.  O objetivo das pesquisas dessa linha é verificar, através de estudos de casos e pesquisa exploratória teórica, os modelos existentes deste tipo de empreendedorismo, verificar as principais diretrizes e declarações de negócios sociais genuínos, explorar as políticas e estrutura institucionais para o desenvolvimento da governança empresarial social  com vistas à satisfação das  demandas do desenvolvimento social.

Linha 4

A linha de pesquisa em economia compartilhada visa analisar o protagonismo deste novo modelo econômico dentro do cenário das novas economias a partir de modelos de negócio que tem evidenciado novas relações de consumo fundamentadas nos princípios de desenvolvimento sustentável e na utilidade do ativo ao invés de sua posse. Desta forma, a pesquisa em andamento busca compreender como a economia compartilhada tem evidenciado que a servitização dos ativos produzidos para o mercado consumidor pode ser uma tendência para que empresas manufatureiras consigam se manter no mercado competitivamente. Assim, a presente pesquisa busca analisar a relação da economia compartilhada com o processo de servitização de alguns tipos de industrias. Para tal, será realizada uma pesquisa exploratória básica-estratégica na qual espera-se como resultado desvendar se a servitização fundamentada na economia compartilhada pode ser vista como inovação para outras áreas de produção e de consumo que não apenas as tradicionalmente estudadas como Uber, Zipcar e Airbnb.

Linha 6

A linha de pesquisa objetiva analisar criticamente os conceitos e práticas de ética e Governança Corporativa, refletindo sobre os seus efeitos sobre o  estado atual  do mundo. Consideradas um dos principais  focos das discussões sobre alta gestão no mundo, a Ética e  a Governança Corporativa  vem exigindo uma maior atenção na  criação de mecanismos de garantia para que os administradores e controladores atuem em consonância com as expectativas da sociedade. Esse fato  imprime  práticas que habilitem os gestores a enfrentar, de forma integrada, questões  muitas vezes conflituosas no ambiente empresarial. Essa linha de pesquisa objetiva apresentar, através de uma visão interdisciplinar, análises e práticas dos temas Ética e Governança Corporativa a  partir da teoria e da  discussão de casos reais das empresas.

Topo